OS CICLOS VICIOSOS DENTRO DAS RELAÇÕES

Os ciclos viciosos dentro das relações

Os ciclos viciosos são basicamente padrões nos quais você e seu parceiro ficam entorpecidos.

E diante situações estressantes, vocês reagem assim.

Conhecido também como “ciclo de vulnerabilidade”.

Porque quando ocorrem esses ciclos, ele ativa as “sensibilidades do outro” ou no popular “cutuca a ferida”.

Essas feridas são o resultado de nosso temperamento e nossas experiências anteriores.

Além, de experiências negativas em nosso relacionamento atual.

Essas sensibilidades ativam o medo.

Esse medo ativado, involuntariamente leva cada parceiro a adotar papéis específicos durante uma discussão.

Isto é, criticar e culpar, defender e se retirar ou se fechar.

Como humanos, somos acostumados a buscar apoio de pessoas de confiança quando estamos inseguros.

Em outras palavras, é assim que nos acalmamos: recebendo carinho e amor de pessoas queridas.

As discussões alimentam os ciclos viciosos!

Quando as discussões se tornam intensas fica cada vez mais difícil para os parceiros se apoiarem.

E aí é que mora o problema: Esse dar e receber apoio e cuidado.

Esse comportamento nutre e ajuda os casais a lidarem com momentos difíceis.

A criar segurança e estabilidade como casal!

Embora muitas diferenças entre os casais possam ser insignificantes.

Algumas podem criar tensões divisórias se não forem resolvidas.

Além disso, pessoa ficará sempre na defensiva reagindo de forma a tentar punir o parceiro.

À medida que os sentimentos são feridos, o casal estabelece um ciclo de contra-ataque e retraimento.

Em resumo, algo que parecia simples

– se deixado sem controle por muito tempo –

pode se tornar um ciclo vicioso de ataque, alienação e defesa que nunca termina.

Dito isso, vamos as dicas sobre ciclos viciosos:

– E aqui esperamos um pouco de razoabilidade e comprometimento:⠀

  • Melhorar as habilidades de escuta e empatia na comunicação;
  • Aprender novas maneiras de expressar as emoções;
  • Reconhecer os próprios comportamentos negativos e assumir a responsabilidade por eles;⠀⠀
  • Resistir a necessidade de estar sempre com a razão;⠀⠀
  • Esquecer listas de queixas e focar na necessidade positiva de mudança;⠀⠀
  • Praticar a aceitação e o perdão quando as mudanças não são imediatas.⠀

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *