Autismo

O acúmulo de exigências e preocupações preexistentes ou simultâneas em uma unidade familiar de crianças com TEA, causam um impacto significativo podendo desencadear estresse e depressão parental.

Estudos demonstram que os genitores sofrem principalmente devido a demora em chegar-se a um diagnóstico.

Os comprometimentos globais associados ao autismo, principalmente no que se refere a

ausência da comunicação verbal;

maiores jornadas de trabalho para suprir as necessidades financeiras ou muitas vezes;

renúncias de carreiras profissionais em detrimento do cuidado com os filhos, além das incertezas do tratamento e prognóstico.

Ensinar técnicas de manejo do suporte em casa relacionados aos problemas sensoriais e comportamentais em especial aquelas relacionadas ao cotidiano

E prover informações sobre as especificações do Transtorno do Espectro Autista (TEA)  é tão essencial quanto auxiliar os familiares a reconhecer e compartilhar sentimentos de negação, luto, raiva e frustrações e a ambivalência de sentimentos como um processo normal de aceitação e adaptação. 

A identificação das preocupações parentais e o fornecimento do suporte social, são fundamentais para amenizar o nível de estresse, a troca de informações a nível interpessoal gera um apoio emocional

e um senso de pertencimento de uma rede social onde operam a compreensão e a comunicação mútua.

CUIDANDO DE QUEM CUIDA!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *