COMO VOCÊ TEM SE COMUNICADO?

como você tem se comunicado?

A comunicação, segundo o dicionário do google é a ação de transmitir uma mensagem e, eventualmente, receber outra mensagem como resposta.

Parece uma tarefa muito simples né?

Mas nem sempre é quando se trata de como estamos nos sentindo, quando se trata da nossa família.

Quando temos que nos posicionar de uma forma que pode deixar o outro desconfortável e é aí que percebemos que nos comunicar não é tarefa tão fácil assim como penamos.

Aprendemos a falar observando, principalmente nosso cuidador (pai, mãe, avós, tias…) e nos inserimos no modo de dialogar da nossa família.

É nessa fase que começamos aprender sobre nossos sentimentos, vamos descobrindo a melhor forma de comunica-los para o outro.

No entanto, quando eles não são validados por esse outro, acabamos tendo mais dificuldade de expressa-lo.

Hoje, com as redes sociais, a comunicação tomou dois caminhos que são opostos, no entanto, andam grudadinhos.

Estamos o tempo todo conversando, nos expressando com quem esta longe e mal trocando duas palavras com quem está pertinho da gente.

Provocando assim, uma falha na comunicação com aqueles que convivemos (pais, mães, avós, filhos, cônjuges).

Essa falha na comunicação pode acabar gerando uma série de conflitos e mal entendidos.

Com a pandemia e o isolamento social, nos vimos obrigados a conviver com pessoas que muitas vezes só víamos ao amanhecer e poucas horas a noite.

O maior tempo de convivência, eram nos finais de semana, agora, é quase 24h quase ininterruptas.

Para alguns essa foi a oportunidade que faltava para uma aproximação mais genuína, uma possibilidade de conhecer melhor aquele que está ao seu lado.

Para outros, trouxe algumas turbulências, potencializadas pelo cenário atual e pela dificuldade no dialogo, resultando algumas vezes em brigas familiares, distanciamento, estresse e até mesmo divórcios.

Então, te convido a pensar, se aquela palavra que ficou meio que entalada, aquele sentimento que tinha a ver como você se sentia na relação com o outro ou se uma simples conversa sobre uma melhor divisão das tarefas da casa, as coisas poderiam ter mais oportunidades de serem resolvidas?

Enquanto o que você sente fica aí trançadinho dentro de você, preso na garganta, no peito e na cabeça, eles podem ir se acumulando, e o espaço vai ficando meio apertado, e esses sentimentos vão encontrando formas de sair que nem sempre são tão legais, como a tristeza, em choros repentinos, ansiedades.

Ai vemos a importância de esvaziar, de fechar um ciclo que foi aberto.

Nem sempre o outro está disposto a ouvir ou resolver, e isso é com o outro, a sua parte é com você, e nela, tem-se a possibilidade de encontrar formas de organizar o que está dentro e colocar para forma como a escrita, o desenho, a pintura, uma mensagem de texto, uma música, enfim, as possibilidades são infinitas.

Tá! eu sei que você não vai sair tagarelando tudo que você pra todo mundo só por que leu esse texto (rsrsrs), mas partindo dessa organização de si, abrimos outra porta, a do autoconhecimento.

E essa palavrinha que tem um sentido tão lindo, te ajuda a entender suas necessidades e limitação, para aí você ter a possibilidade de se posicionar junto ao outro como você está se sentindo. E

Entender melhor as situações que se calar também é uma forma de se comunicar, de compreender a sua forma de interagir com o mundo de forma mais autentica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *