ANSIEDADE E HOMOSSEXUALIDADE: Consciência e Aceitação

ANSIEDADE

É preciso tempo e autoconhecimento.

O primeiro pico de ansiedade ocorre justamente no desenvolvimento de uma identidade homossexual; é a tomada de consciência em ser diferente.

Isso muitas vezes ocorre vários anos antes da puberdade com os jovens que raramente estão conscientes do que significa esse sentimento ou de como se relaciona com sua sexualidade.

A homossexualidade é tão profundamente enraizada como a heterossexualidade, de modo que as diferenças nos comportamentos ou experiências sociais de meninos e meninas (“pré-homossexuais” e suas homólogas pré-heterossexuais) refletem ou expressam, ao invés de causar, sua eventual homossexualidade.

Muitos adolescentes que vivenciam conflitos relacionados a orientação sexual têm sua primeira experiência homossexual em torno da puberdade.

As adolescentes lésbicas tendem a ter sua primeira experiência em uma idade posterior aos meninos gays.

Meninos e meninas pré-homossexuais muitas vezes não têm um contexto para colocar seus sentimentos e experiências.

Então, aprendem desde cedo a esconder o comportamento sexual dos adultos, mas não desenvolveram a compreensão do estigma associado à homossexualidade.

Suas experiências iniciais tendem apenas a confirmar seus sentimentos homossexuais.

No entanto, uma fase super complicada se aproxima aos adolescentes que terão uma orientação gay ou lésbica – a adolescência.

E com ela, muitos adolescentes gays e lésbicas têm seu primeiro contato com a homossexualidade real.

As imagens de homossexuais que a sociedade lhes fornece são estereótipos desastrosos.

Muitos experimentam seu primeiro contato generalizado com o medo e o ódio à homossexualidade – a homofobia.

Então fatores como: Autoestima, Família, Religião, Escola, Isolamento Social e Abuso de Substancias serão fundamentais.

Passando para o que será o segundo pico de ansiedade do adolescente gay: Compartilhar!

Assumir, um passo que exige cautela!

Assumir-se é o processo através do qual a pessoa que já passou pelas fases de entender e aceitar sua identidade sexual agora trilha.

É compartilhar com outras pessoas essa descoberta. Compromisso que adolescentes heterossexuais não percorrem.

No entanto, assumir-se como gay ou lésbica é um processo longo e doloroso que ocorre gradualmente e durante um longo período de tempo.

É então que eles experimentam conflitos significativos envolvendo a compreensão de quem são.

Lidam com reações negativas de outros e fazendo uma adaptação social que pode levar, infelizmente, a sentimentos e comportamentos suicidas.

Nessa fase, é imprescindível, o apoio familiar e de pessoas próximas.

Afinal, serão essas pessoas as prováveis escolhas do adolescente para revelar sua orientação sexual.

O acolhimento, a aceitação, o respeito dado pela essa família será o fator crucial em como esse adolescente irá se comportar diante de sua sexualidade.


Foto de Daria Shevtsova no Pexels

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *