TRANSTORNO DO PROCESSAMENTO SENSORIAL

Transtorno do processamento sensorial

Nossa base de aprendizado se desenvolve por meio de nossas experiências com o nosso corpo e como exploramos o meio em que nos cerca.

Através da maturação e integração dos nossos sistemas sensoriais (visual, tátil, auditivo, olfativo, vestibular e proprioceptivo) emitindo respostas adaptativas necessárias para o processo de aprendizado( sensório motor, cognitivo e intelectual).

Quando por uma condição neurofisiológica o SNC ( Sistema Nervoso Central) tem dificuldade em detectar, receber e processar esses estímulos do ambiente e do nosso próprio corpo, acontece o que chamamos de Transtorno do Processamento Sensorial ( TPS) ocorrendo respostas atípicas a depender do perfil sensorial que a criança apresentar ( hiperresponsiva, hiporesponsiva ou buscadora);

” Jean Ayres, terapeuta ocupacional que preconizou a Interação Sensorial, define a I.S como sendo a organização de informações sensoriais, proveniente de diferentes canais sensoriais e a habilidade de relacionar estímulos de um canal a outro, de forma a emitir uma resposta adaptativa.”

Alguns sinais de que seu filho possa apresentar o TPS( Transtorno do Processamento Sensorial) :

  • Intolerâncias a certas texturas, sons ou barulhos altos,
  • determinados tecidos ou etiquetas de roupas,
  • restrição alimentar de modulação (não toleram algumas texturas de alimentos ou não percebem a temperatura ou sabor e passa muito tempo no processo de mastigação),
  • insegurança gravitacional ( medo excessivo de cair, evita brinquedos suspensos),
  • dificuldades com habilidades motoras,
  • não toleram toques leves,
  • precisam de sensações mais fortes ( agitações psicomotoras), dentre outros sinas;

O Terapeuta Ocupacional é o profissional habilitado para realizar a terapia de integração sensorial ( com devida formação técnica) e pode utilizar também estratégias sensoriais que pode ser aplicada pelos pais ou professores ( com treinamento adequado) , como a dieta sensorial e estimulação sensorial , após ter traçado o perfil sensorial de cada criança através de avaliações específicas.

Ficou com alguma dúvida? Deixe aqui seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *