QUANDO MEU FILHO ME PERGUNTOU O QUE ERA ENERGIA CINÉTICA

Sim! É isso mesmo que você leu no título, meu filho de três anos me perguntou o que era energia cinética.

Depois do riso, rapidamente fiz a conexão com um desenho que ele gosta muito ‘Blaze and the monster machines’, que é um desenho de corrida que fala sobre velocidade, máquinas, aceleração e conceitos básicos de Mecânica e Física.

Assistimos juntos na maioria das vezes e tenho a preocupação em acompanhar o que ele consome na internet.

 E diante dessa pergunta venho construir esse texto sobre como conversar com as crianças. Precisamos compreender que elas estão abertas para conversar sobre diversos temas e por isso devemos buscar uma linguagem acessível ao seu entendimento. Então como lidar com temas como energia cinética, morte ou o coronavírus? Existem diversos trabalhos e livros que ajudam e sugerem formas para tratar esses temas mais delicados, por nós adultos cheios de travas e pré-conceitos enraizados.

Voltando para a energia cinética, eu tenho uma boa noção do que é, mas preferi chama-lo para pesquisarmos juntos o significado.

Com isso, se você não sabe ou tem dificuldade sobre algum assunto mostre para a criança que existem fontes de informação, existem formas de acessar conteúdos e que ele pode confiar as suas diversas perguntas a você, uma pessoa que o ajudará a sanar suas dúvidas de forma acolhedora e compreensiva.  

Em um mundo tão veloz e repleto de coisas prontas, sem elaboração, sem tempo, sem pausa e com pressa e hiperatividade é preciso mostrar para a criança que o almoço dele não fica pronto de forma instantânea, que existe um processo para fazê-lo.

Vivemos em um mundo ansioso e impaciente que se não cuidarmos ficaremos impacientes e ansiosos. Um bom exemplo para compreensão do processo e da espera é feitura de um bolo com a criança.

Ela vai ver e participar da junção dos ingredientes, da preparação da massa, da ida ao forno e da espera para esfriar antes de comer. As coisas exigem tempo e preparo para serem finalizadas.

Para mostrar que tudo tem seu tempo e preparo podemos usar o exemplo da energia cinética ou do preparo da comida.

Por mais que ele veja algo pronto ele vai saber que isso foi feito por alguém em algum momento e vai entender o valor do processo.

Por isso, acompanhem os seus filhos, busquem conhecer o que eles assistem e seja um espaço de confiança para que possam compartilhar suas dúvidas, medos, receios e curiosidades.

Conhecendo e evitando respostas ríspidas ou fantasiosas muitas vezes distantes da realidade para aproximar da ciência, da pesquisa, da curiosidade que conhecemos e que tão bem auxilia na produção de conhecimento e de sujeitos que que acima de tudo buscam provocando um movimento de aproximação ao invés de distanciamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *